Bombeiro Civil porque? Clique aqui e entenda.

Será que todos os Bombeiros Militares conhecem a Lei nº 11.901, de 12 de janeiro de 2009, que trata do exercício da profissão de Bombeiro Civil ou BPC como chamamos.

O CURSO DE BOMBEIRO CIVIL ENQUADRA-SE COMO CURSO LIVRE, BÁSICO, DE QUALIFICAÇÃO PROFISSIONAL

SOMENTE O EXECUTIVO FEDERAL E O CONGRESSO NACIONAL, PODEM INTERFERIR NESTA LEGISLAÇÃO.

CABE AINDA RESSALTAR QUE BOMBEIRO CIVIL, NÃO TEM NADA HAVER COM BOMBEIRO MILITAR. AS ORGANIZAÇÕES MILITARES, NÃO ESTÃO AUTORIZADAS POR NENHUM DISPOSITIVO LEGAL FEDERAL, A INTERFERIREM NA ORGANIZAÇÃO DA QUALIFICAÇÃO DE BOMBEIROS CIVIS. Cada qual com sua atribuição E DISTINÇÃO.

Diferente do treinamento militar ou paramilitar, o treino corporativo está dentro da realidade das empresas e da sociedade brasileira, que busca um bombeiro prevêncionista, com capacidade de educar colaboradores, gerenciar riscos, resgatar vidas e combater sinistros. O bombeiro civil, não tem esse nome por que não é bombeiro militar. Tem esse nome por que não é treinado militarmente, não é comandado militarmente, não tem patentes militares, não é estruturado militarmente e não faz parte da força pública estadual. Para comprovar isso, basta verificar a Lei Federal 11.901 de 2009 Tanto bombeiros civis como bombeiros militares recebem o mesmo treinamento. Ambos são profissionais e são denominados combatentes.

Bombeiro civil não usa farda, ele usa uniforme, acessórios, EPIs e EPRs, mas por ser bombeiro, está à disposição da Defesa Civil de seu município e presta serviços comunitários e de necessidade pública. Pode trabalhar em conjunto com bombeiros militares, participar de cursos avançados para atuar em caso de incêndios, desastres, calamidades. Pode usar breves, emblemas, escudos e brasões em seu uniforme para indicar suas especialidades. Por ser amparado por lei federal, é o Ministério Público Federal que acata denúncias e apura irregularidades no setor de bombeiro civil. Pode ser convocado pelo Corpo de Bombeiros Militar, pela Defesa Civil, prestar concurso publico, ser contratado pelo município, por empresas privadas e prestar serviços voluntários em bases comunitárias. Não é competência dos bombeiros militares ou de integrantes das policias a emissão de certificados e credenciais, pois a Lei determina que sejam das empresas privadas especializadas, a responsabilidade de treinar, retreinar, capacitar e documentar um bombeiro profissional civil.Técnico em segurança do trabalho, técnico em enfermagem ou enfermeiro, se possuir cursos conforme indica a NBR. 14.608 podem ser instrutores. A administração e a responsabilidade técnica de empresas especializadas em formação e reciclagem de bombeiros.Assinatura em certificados e credenciais; é uma responsabilidade de graduados em cursos superiores. São eles; Gestores de Segurança Pública, Gestores de Segurança Privada e Engenheiros pós-graduados em Prevenção de Incêndios. Obrigatoriamente esses possuem registro profissional amparado em lei, comprovado pela emissão de documento de identidade oficial do Conselho Regional de Administração ou do Conselho Regional de Engenharia. Além de outras exigências, têm que constar no certificado e na credencial, os dados do responsável técnico pelo curso, ou seja; sua assinatura. Não sendo assim, a empresa é amadora e o curso é livre. Não servindo para contração e efetivação em emprego conforme a Lei Federal 11.901

UMA DAS QUESTÕES POLEMICAS É QUANTO AO BOMBEIRO CIVIL TRABALHAR COMO FORMADOR.

MAS A LEI 11901 GARANTE ESTÁ ATIVIDADE ATRAVÉS DO CBO 5171

REALIZAR CURSOS E CAMPANHAS EDUCATIVAS

Ministrar aulas e palestras educativas
Formar brigadas de incêndio
Formar corpo voluntário de emergência
Treinar equipe de bombeiro e salvamento
Treinar brigadas de incêndio e abandono de local
Simular ocorrências com funcionários de empresa
OBS: Não sendo necessário o curso de técnico em segurança do trabalho
por estar previsto em lei Ressalta-se ainda que técnicos em segurança do trabalho, não são superiores aos bombeiros civis e não podem se responsabilizar legalmente pelos mesmos.

Bombeiros não fazem parte da área de segurança do trabalho, engenharia ou forças públicas estaduais. Podem fazer parte de equipes de saúde ocupacional e segurança do trabalho, mas são das áreas de emergências médicas, segurança privada e defesa civil. Bombeiro, prevenção de incêndios, segurança contra incêndios e combate contra incêndios é da área do Gestor de Segurança Pública.

Os instrutores devem possuir nível escolar igual ou superior ao ensino médio e curso de técnicas de ensino de 40 horas e formação em cada tema conforme carga horária descrita abaixo, realizada em instituição oficial de ensino nacional ou estrangeira, ou empresa de formação e especialização de equipes de emergência, legalmente constituída:

I- Instrutor em Prevenção e Combate a Incêndio - 200 horas;
II- Instrutor em Equipamentos de combate a incêndio e auxiliares - 27 horas;
III- Instrutor em Atividades operacionais de bombeiro profissional civil - 40 horas;
IV- Instrutor em EPI e EPR - 40 horas;
V- Instrutor em Salvamento Terrestre - 80 horas;
VI- Instrutor em Produtos Perigosos - 80 horas;
VII- Instrutor em Primeiros Socorros - 240 horas;
VIII- Instrutor de Fundamentos da Análise de Riscos - 140 horas.
A norma estabelece que os profissionais que desempenharam função de instrutor nos últimos cinco anos para bombeiros profissionais civis confirmados por atestados de capacitação técnica expedida por instituição ou empresa de notório reconhecimento no Brasil terá direito garantido para exercer a atividade de instrutor nas especializações em que for habilitado.

Nota: tem direito garantido a ministrar aulas quem ministrou aulas para bombeiros nos últimos cinco ! e não quem trabalhou como bombeiro por cinco anos!

Fiquem atentos a isso.

Se formou Bombeiro Civil e não consegue emprego? Clique aqui, vale a pena ler.

"Como já sabemos, o momento atual não é dos melhores. Porém, nem sempre a crise que abala o país é culpada pelo fato de muitos bombeiros civis não conseguirem trabalho. E você, já parou para refletir? Vamos tentar fazer uma retrospectiva e tentar identificar algumas causas.

Vamos começar pela formação. Antes de fazer sua inscrição no curso já parou para imaginar se, além do sonho, você tem os requisitos mínimos para atuar como bombeiro Civil?  Um Bombeiro Civil atua com prevenção, combate a incêndio e primeiros socorros. É fundamental que esta pessoa não possua problemas de saúde graves e que tenha um bom condicionamento físico. Isso vai ser levado em conta no momento em que participar de uma seleção.

Dentro do curso, o futuro Bombeiro Civil começa a construir sua carreira (ou acabar com ela antes mesmo de começar). Alguns já entram sabendo que o certificado é um pedaço de papel e que precisam do conhecimento necessário para exercer a profissão. Outros, acostumados com o “jeitinho brasileiro”, acham que só precisam do certificado e que, na hora H, dão um jeito de passar na seleção e, na pior das hipóteses, com sorte, não perdem a vítima.

Outros decidem mesmo fazer o curso pela farda, pelo fetiche e oportunidades que ela traz. Sonham em vestir aquele fardamento e naquela famosa “apalpada na bunda” em eventos e em pegar as “minas”. Conhecimento fica em segundo plano.

Ainda dentro da escola, temos aqueles que se apaixonam pela profissão e, a partir dali, tornar-se um excelentes profissionais é meta e fazem de tudo para participar de todas as atividades possíveis para adquirir cada vez mais conhecimento.

O “profissional” que faz sucesso mesmo é aquele futuro bombeiro que pega os colegas de sala, o instrutor anti ético que mais na frente vai dar aquela forcinha para passar lá na frente e, mais uma vez, o conhecimento fica em segundo plano. Estes, geralmente adoram levar tudo na brincadeira, criticam tudo e todos e fazem de tudo para chamar atenção dos colegas.

O que muitos não entendem é que dentro do ambiente de aprendizado é que se começa a construir o perfil profissional. A instituição tem a obrigação de desenvolver o melhor conteúdo para seus alunos, mas existe uma norma, padrão de conteúdo que deve ser passado por todas elas. Dentro do ambiente de aprendizagem os futuros profissionais são responsáveis por tudo que fazem, escrevem e falam. Naquele ambiente será iniciado, por muitos, o contato com seus futuros contratantes ou, quem sabe, seus futuros QI’s (Quem Indicam – hoje rede de Network). Todos estão sendo observados pela escola, instrutores e, principalmente, pelos colegas que passam mais tempo juntos. Ou seja, criam-se e perdem-se oportunidades naquele ambiente. Até mesmo aqueles que fazem e acontecem junto contigo vão pensar duas vezes se indicam ou não em uma oportunidade de emprego afinal de contas, sabemos que quem indica é responsável pela indicação.

Ainda temos os famosos “grupos de resenhas do WhatsAPP”. Sim, aqueles terra de ninguém onde se fala tudo que vem na cabeça, seja dos colegas, dos instrutores, da escola, do mercado e onde os participantes acham que nada sai dali. Algo tão real quanto a um conto de fadas. Porém, complica-se mais ainda a imagem dos participantes do grupo e consequentemente comprometendo seu futuro Network.

A escola, devido ao curto tempo, altos custos e/ou mesmo por falta de interesse não passa aos futuros bombeiros outros quesitos além do conhecimento: comportamento, fala, escrita, ética, valores, cidadania. Sem estes conhecimentos, o Bombeiro Profissional Civil devidamente certificado vai para os grupos da categoria dos “em busca de oportunidade”.

Muitos, ainda sem refletir que nestes grupos estão seus possíveis contratantes escrevem errado, jorram preconceitos, compartilham tudo que recebem sem saber se é real ou mito, falam tudo que pensam sem mensurar o impacto e o prejuízo de tal exposição. Estão preocupados em taxar, rotular, criticar, fazem confusões desnecessárias e brigam por qualquer coisa, menos pela profissão.

Ainda que  consigam ser contratados por seus possíveis QI’s, existe uma nova jornada: provar que é um profissional devidamente habilitado para exercício da profissão.

Alguns conseguem fazer isso com maestria e muito bem. Outros, infelizmente, continuam sem buscar outros conhecimentos complementares além de não entender que o Bombeiro Civil não é uma profissão solitária criando confusões desnecessárias e dividindo uma equipe que na verdade deve e precisa trabalhar em união.

Existem, também, os formados em técnico de segurança do trabalho e outras profissões que fazem o casamento perfeito de conhecimento e se tornam verdadeiros oráculos. Mas, também, não entendem o conceito de cooperação e união, primordial dentro de uma estrutura de Bombeiro Civis.

O conhecimento na área de Bombeiro Civil aumenta principalmente com o envolvimento em atividades, aperfeiçoamento através dos cursos complementares e, muitas vezes, no voluntariado. “Quem não é visto, não é lembrado”.

Se formar Bombeiro Civil e não ter nenhuma oportunidade não está só relacionado a crise, concorrência , falta de conhecimento ou experiência. Cada profissional deve fazer uma auto-análise e identificar em quais pontos está “se sabotando” e buscar corrigir. Assim como em outras profissões, a oportunidade pode levar um tempo para acontecer. Mas entender o perfil profissional, os valores que são compatíveis com a profissão e buscar conhecimento complementar trarão benefícios no momento em que tiver sua primeira oportunidade.

Lembre-se! Passar em qualquer seleção de emprego envolve muita coisa, não apenas o fato de ser formato em uma determinada área e possuir um diploma/ certificado. 

Se a profissão te chama atenção, se entende, acima de tudo, que seu maior desejo é prestar ajuda as pessoas e tornar isso sua profissão (ou seja, seu maior valor é humano), ACREDITE! A profissão de Bombeiro é uma das mais admiradas do mundo. Acima de tudo, o companheirismo, acreditar em sua equipe e em seu equipamento é essencial.

Não desista de seu sonho! Se você fez o dever de casa certinho, uma hora a oportunidade chega."

Wedson Mendes
Guia Emergência - www.guiaemergencia.com.br

Novidades ABCEMG | SINAL Treinamentos | Clique aqui e fique por dentro.

ABCEMG TRAZ PARA OURO BRANCO - MG

INCIO DOS CURSO JANEIRO DE 2018!
Matriculas Abertas !
Aqui formamos condutores para um transito mais seguro! Venha fazer parte desse time de clientes satisfeitos!
Especializados, nas modalidades transportes rodoviários e máquinas pesada.
Escolha a ABCEMG e faça parte da Instituição Especializada que faz com que seu futuro profissional comece aqui.

NOSSO DIFERENCIAL

Programa de parceria presente em mais de 300 cidades de Minas Gerais, oferecemos várias as opções de cursos, horários e turmas, com opções de turmas durante a semana ou turmas aos finais de semana, com mais de 80% de aprovação dos nossos clientes e parceiros.

MISSÃO

 Garantir os melhores serviços e soluções, aliando com relacionamentos de confiança, atendendo os interesses dos clientes e colaboradores.

VISÃO

Ser reconhecida como líder entre todos os centros de capacitação e profissionalização de condutores de trânsito.

VALORES

Compromisso;

Qualidade;

Respeito;

Busca por excelência;

Atitudes inovadoras;

Profissionalismo e

Valorização dos prestadores de serviços.

 

CONFIRA NOSSA LISTA 

 Curso para condutores de produtos perigosos - MOPP;

 

 Curso para condutores de transporte coletivo de passageiros;

 

 Curso para condutores de transporte escolar;

 

 Curso para condutores de transporte de carga indivisível;

 

 Curso para condutores de transporte de emergência;

 

 Curso para condutores de transporte remunerado de cargas (moto-frete);

 

 Curso para condutores de transporte remunerado de passageiro (moto-táxi);

 

 Curso para condutores de Máquinas Pesadas;

 

 Curso de Reciclagem para condutor infrator;

 

 Curso de direção defensiva;

 

PARCEIROS

Aqui preparamos os condutores para um trânsito mais seguro! Venha fazer parte deste time, satisfação garantida!

 

error: Conteúdo bloqueado para cópia!